Antiga Casa Nasser

O Bem: “Antiga Casa Nasser”

Originalmente o prédio se propunha ao uso comercial na frente e uso residencial nos fundos, visto que ali se localizava a residência dos Nasser. A fachada já apresentava características Art Déco, possuía originalmente sete portas de acesso do passeio público para o interior do prédio e dois portões que acessavam aos fundos por meio de corredores laterais, sendo um de serventia para a família dos sócios e o outro para o corredor dos grandes depósitos, localizado mais aos fundos.

A edificação era estruturada em concreto armado e com vedação de tijolos, sofreu uma reforma em 1950, que obedecia ao projeto de autoria de Joaquim Theodoro de Faria, e a execução técnica de Amélio de Carvalho Baís.

41 -casa nasser - projeto - 2617-1950-11. cx4B7

Projeto da Casa Nasser

A obra demoliu as dependências residenciais e construiu um novo salão comercial na frente, ao lado do existente, e o telhado foi completamente reformado, assim como a fachada, como podemos ver nos projetos de Faria.

Empreendedores: José Nasser e Michel Nasser.

Elias e Maria emigraram do Líbano para o Brasil no ano de 1909. Consigo trouxeram o filho José, com quatro meses de vida, e a irmã de Elias, Elisa, cujo marido já a esperava no Brasil. O segundo filho, Michel, nasceu algum tempo depois na cidade de São Paulo e, na sequência, nascia Salma.

Assim que chegaram a Campo Grande, Elias Nasser trabalhou como sapateiro e, durante algum tempo, juntou dinheiro e adquiriu uma casa na Rua Sete de Setembro, onde montou a sapataria Syria que logo ficou conhecida, permanecendo no mesmo endereço por 35 anos.

41 -casa nasser - album Gráfico de Campo Grande 1939 pág.89

Casa Nasser – álbum gráfico de Campo Grande, 1939

No ano de 1930, José Nasser, já com 20 anos de idade e com longa experiência comercial, associou-se ao irmão Michel e, juntos, criaram a firma Irmãos Nasser. Para isso, alugaram uma pequena casa na Rua 14 de Julho e nela abriram uma casa comercial que em 1939 se tornaria uma das maiores de Campo Grande, a Casa Nasser.

A loja vendia de tudo, tanto no atacado, quanto no varejo, produtos como: sal, armas, secos e molhados, querosene, tecidos, medicamentos, artigos de montaria, arames importados e dentre milhares de outros artigos consumidos na época. Quando algum produto não era encontrado em seu estoque, seus representantes comerciais mandavam buscar de fora da região.

Quando a Construtora Camargo Corrêa passou a atuar no mercado da construção civil em Campo Grande, e venceu a licitação para a construção do aeroporto, os irmãos Nasser forneceram toda a pedra britada e pedra de mão, necessárias ao enorme volume de concreto na obra, assim como na pavimentação da Rua 14 de Julho.

A partir de 1945, os irmãos Nasser também investiram no agronegócio, mais precisamente na pecuária, que era um grande negócio na época. Em meados de 1950, preparavam-se para abrir três filiais, duas em Campo Grande e outra em Sidrolândia, entretanto, Michel foi convidado para ocupar o cargo de Superintendente da Companhia Telefônica de Campo Grande, frente a isso, tiveram que abandonar o projeto.

Com idades avançadas e apresentando problemas de saúde, os irmãos Nasser abandonaram as atividades empresariais após longos anos de muito trabalho e notável tino empresarial.

41 -joaquim Teodoro de Faria - pioneiros da Arquitetura . ARRUDA, A M V.

Joaquim Teodoro de Faria – pioneiro da Arquitetura

Projeto: Engenheiro Joaquim Teodoro de Faria

Joaquim Teodoro de Faria nasceu na cidade de Nioaque, então Mato Grosso, em 4 de janeiro de 1904. Formou-se na Escola Politécnica do Rio de Janeiro em 1927 e foi trabalhar nas obras da Estrada de Ferro Central do Brasil. Chegou a Campo Grande a convite do engenheiro João Ponce, colega de turma na Politécnica.

Exerceu diversas parcerias profissionais com os principais nomes da construção civil campo-grandense à época, como: Frederico Urllas, Amélio de Carvalho Baís, Otávio Mendonça de Vasconcelos e Manoel Secco Thomé.  Juntamente com Amélio de Carvalho Baís, participou da fundação do Sindicato dos engenheiros em Campo Grande, sendo o primeiro presidente da entidade.

Em parceria com Frederico Urllas, construiu o colégio Nossa Senhora Auxiliadora, em 1938, dentre outras obras importantes das quais foi responsável técnico, como: sede do Banco do Brasil, em 1940; Cine Rialto, em 1944; Edifício Nacao, em 1948 e Hotel Gaspar, em 1954. Foi diretor de engenharia da prefeitura Municipal, tornando-se engenheiro fiscal de muitas obras.

Foi proprietário da marcenaria São José, onde os móveis fabricados eram desenhados pelo próprio Joaquim Teodoro, os quais foram premiados em São Paulo pela qualidade e beleza.

Joaquim Teodoro de Faria foi prefeito nomeado de Campo Grande em sucessão ao mandato de Demósthenes Martins, o qual fora finalizado com a deposição de Getúlio Vargas, ocorrida em 1945. Administrou o município entre 12 de abril de 1945 e 06 de junho de 1947, passando então o cargo a Carlos Hugueney Filho.

Joaquim Teodoro de Faria faleceu deixando esposa e filhos, na cidade de São Paulo, em 1984, para onde havia se mudado desde a década de 1960.

Execução: Engenheiro Amélio de Carvalho Baís

Amélio nasceu em 22 de fevereiro de 1905 e foi a primeira pessoa nascida em Campo Grande a se formar como engenheiro. Estudou engenharia no Instituto Mackenzie, onde formou-se em 11 de Janeiro de 1930, e foi um importante construtor de sua época. Amélio projetou as torres da Igreja São José e a casa de Lídia Baís, sua irmã (década de 1930) na rua 15 de Novembro, 230.

Em 1947, executou um projeto do engenheiro Otávio Mendonça de Vasconcelos, do que veio a ser o primeiro “edifício alto” de Campo Grande, o edifício Olinda, situado na confluência da Avenida Afonso Pena com a Rua 14 de Julho. Executou muitos projetos do arquiteto Frederico Urlass, como por exemplo: a construção do Cine Alhambra (1937) e do prédio das Casas Pernambucanas (1939).

41 -casa nasser - correio do estado - 24-5-1969

Casa Nasser – Correio do Estado, em 24/05/1969

Ficha técnica:

Rua 14 de Julho, 2678.

Ano de construção – 1930

Empreendedores – Irmãos Nasser: José Nasser e Michel Nasser.

Projeto e execução: Joaquim Theodoro de Faria.

O que acontecia no mundo quando a Casa Nasser foi construída

Em 23 de setembro de 1930, nascia o cantor e pianista Ray Charles Robinson, em Albany – Estados Unidos. Charles Foi eleito pela revista Rolling Stone o 2º maior cantor de todos os tempos e 10º maior artista da história da música.

Em 1930, ocorreu no Brasil um movimento armado liderado pelos estados de Minas Gerais, Paraíba e Rio Grande do Sul que ficou conhecido como a “Revolução de 1930”, que culminou em um golpe de Estado que depôs o presidente da República Washington Luís, em 24 de outubro daquele ano e impediu a posse do presidente democraticamente eleito, Júlio Prestes. O golpe pôs fim à República Velha. Assumiu a Presidência da República naquele ano o líder da Revolução, Getúlio Vargas.

Em 16 de julho de 1930, o Papa Pio XI assina um decreto papal proclamando Nossa Senhora da Conceição Aparecida como Padroeira do Brasil. A República Federativa do Brasil veio a reconhecer oficialmente Nossa Senhora Aparecida como padroeira do Brasil cinquenta anos depois, por meio da Lei nº 6 802/80.

Em 26 de julho daquele ano, o governador do estado da Paraíba, João Pessoa Cavalcanti de Albuquerque, é assassinado pelo seu adversário político, João Duarte Dantas, na cidade de Recife. Sua morte serviu como estopim para a Revolução de 30. Em Campo Grande, o então prefeito Coronel Antônio Mena Gonçalves altera a denominação Rua 14 de Julho que passa a se chamar Rua João Pessoa, em sua homenagem.

Assim que assume o poder, Getúlio Vargas cria a Ordem dos Advogados do Brasil – OAB, em 18 de novembro de 1930. O ato se deu por meio do Decreto n.º 19.408/30.

Pesquisador : Rita de Cássia Galícia.

Coordenador de Pesquisa: Fernando Batiston